Pular para o conteúdo
30% DE CASHBACK NO SEU PEDIDO

🌟

UTILIZE O CUPOMWELCOME10

🌟

30% DE CASHBACK NO SEU PEDIDO

🌟

UTILIZE O CUPOMWELCOME10

🌟

30% DE CASHBACK NO SEU PEDIDO

🌟

UTILIZE O CUPOMWELCOME10

🌟

30% DE CASHBACK NO SEU PEDIDO

🌟

UTILIZE O CUPOMWELCOME10

🌟

30% DE CASHBACK NO SEU PEDIDO

🌟

UTILIZE O CUPOMWELCOME10

🌟

30% DE CASHBACK NO SEU PEDIDO

🌟

UTILIZE O CUPOMWELCOME10

🌟

30% DE CASHBACK NO SEU PEDIDO

🌟

UTILIZE O CUPOMWELCOME10

🌟

30% DE CASHBACK NO SEU PEDIDO

🌟

UTILIZE O CUPOMWELCOME10

🌟

30% DE CASHBACK NO SEU PEDIDO

🌟

UTILIZE O CUPOMWELCOME10

🌟

Aeróbico ou treino de força: como escolher?

Por: Talita Camargos 27.10 | Quinta-feira

 Muitas pessoas ao se matricularem na academia, ou mesmo quando decidem iniciar uma rotina de treinos por conta própria, não sabem bem qual tipo de exercício deve praticar. Mas como decidir se vou me focar em exercícios aeróbicos, como corrida e ciclismo, ou se deve focar em musculação? Qual o melhor? 

A resposta, na verdade, está em uma pergunta: qual seu objetivo quanto ao treinamento? Se seu objetivo é ganhar massa, o treinamento aeróbico vai adiantar pouca coisa. Mas, se o objetivo é o emagrecimento e o condicionamento físico, você está no caminho certo. Por outro lado, caso seu intuito seja o ganho de massa muscular e aumento da força física, os exercícios anaeróbicos são onde você deve colocar seu foco. 

Exercícios aeróbicos e anaeróbicos são duas modalidades distintas de exercícios, o primeiro se caracteriza pelo esforço prolongado e de pouca carga, enquanto o segundo se caracteriza por movimentos que demandam muita força de maneira imediata, como halterofilismo, por exemplo. As duas modalidades, no entanto, se diferenciam uma da outra principalmente pelo tipo de “combustível” utilizado pelo corpo para realizá-las. Entenda.

Duas formas de gerar energia para o corpo

Para realizar atividades físicas o corpo depende basicamente de um único fator: energia disponível. Essa energia é produzida, em primeira instância, pela quebra de moléculas de trifosfato de adenosina (ATP). Depois o organismo passa a transformar moléculas de glicose em ATP. 

As moléculas de trifosfato de adenosina são a principal fonte de energia no corpo humano, responsáveis pela realização de basicamente todas as tarefas do organismo, desde o transporte de substâncias dentro das células até as funções motoras dos músculos. 

O processo de fabricação do ATP acontece de duas formas. O primeiro é através da sintetização de carboidratos presentes no organismo, obtidos pela alimentação. Sua quebra gera duas moléculas de ATP. Esse é um processo rápido que transforma a molécula de glicose imediatamente em energia para ser consumida na hora.

No segundo processo, o organismo recorre ao estoque de glicose e ao tecido adiposo (camada de gordura do corpo) para criar uma enzima chamada acetilcoenzima A (Acetil-CoA) que reage com o oxigênio, obtido, por suas vez, através da respiração, em um processo chamado fosforilação oxidativa. Dessa reação são produzidas dezoito vezes mais energia que o processo anterior.  


Apesar de liberar grandes quantidades de energia, esse é um processo que depende de uma extensa e demorada cadeia de eventos fisiológicos para produzir o ATP novamente, de forma que, se por acaso a atividade for de muita intensidade em um curto período de tempo, o corpo precisará imediatamente de mais energia buscando essa carga nos carboidratos armazenados pelo corpo. 

Aeróbicos ou anaeróbicos (força): diferenças e especificidades

Vimos que existem duas formas de gerar energia para que o corpo possa realizar atividades. Uma através da quebra de carboidratos presentes em estoque no organismo. E outra através da reação entre oxigênio e a enzima Acetil-CoA obtida através da queima de glicose ou gorduras. O primeiro processo é o chamado de anaeróbico, conhecido popularmente como exercício de força, e o segundo chamado de aeróbico.

Exercícios anaeróbicos (de força)

Como vimos, quando um grande esforço é realizado de maneira abrupta, ou em um curto período de tempo, como um arremesso de peso ou uma disparada em corrida de 100 m rasos, o organismo demanda uma quantidade significativa de energia para ser consumida imediatamente. A quebra de glicose é o caminho mais rápido para criar o combustível necessário para realizar a atividade. Esse processo não depende de nenhuma molécula de oxigênio para ser realizado. 

Chamamos de anaeróbicos os exercícios que se enquadram nessa modalidade, como o já mencionado arremesso de peso, salto em distância, fazer barra, musculação etc. São exercícios com foco na explosão muscular e na força física.

Exercícios aeróbicos

Quando realizamos atividades físicas leves, porém de longa duração, uma enorme quantidade de energia é necessária. No entanto, o organismo possui mais tempo para produzi-la e pode utilizar outros recursos para gerar ATP. 

A glicose é uma substância de extrema importância para as funções cerebrais e o organismo entende que consumir grandes quantidades dessa substância pode ser prejudicial para o bom funcionamento do cérebro. 

Para gerar energia suficiente para permanecer em exercício por muito tempo, o corpo recorre ao processo de fosforilação oxidativa, como vimos acima, que depende da presença de oxigênio e de enzimas do grupo acetil obtida através da sintetização de glicose ou de gorduras.

Sendo a glicose uma substância no organismo, o corpo dá preferência à quebra de lipídios para gerar essa enzima que reage para produzir uma expressiva quantidade de ATP, que no decorrer da atividade será consumida gradativamente.

Os exercícios que dependem desse processo de oxidação da enzima acetil são chamados de exercícios aeróbicos. São exercícios mais leves, porém, prolongados, como caminhadas, corrida, pedalar por longos trajetos, pular corda, etc. Esses consomem oxigênio para gerar energia.

Qual o melhor?

Quando falamos de exercícios devemos considerar que um bom preparo físico e uma razoável força muscular devem estar sempre em conjunto, ou seja, uma união das duas modalidades de atividades é o ideal para um bom desempenho na rotina de treinos. Não existe melhor ou pior e tudo depende dos seus objetivos.

Os exercícios aeróbicos são ótimos para quem pretende perder peso, pois utilizam a queima de gordura como fonte de energia para a realização da atividade. Se você pretende reduzir medidas ou mesmo obter condicionamento e reduzir o colesterol, opte por essa modalidade. Corridas leves e prolongadas, caminhadas e trilhas de bicicleta são excelentes formas de “esfriar a cabeça” ao mesmo tempo que pratica atividades físicas. 

Misturar lazer e exercícios é uma ótima forma para conseguir criar um ritmo de treinamento e incentivar a manutenção da rotina de atividades. 

Caso seu objetivo seja o ganho de massa muscular e força física opte pelos exercícios anaeróbicos que consomem carboidratos na produção de ATP. Essa modalidade não utiliza as enzimas obtidas através da sintetização de gordura, por isso são pouco funcionais nesse sentido. No entanto, geram grande resistência e tonificação muscular, modelam o corpo, corrigem postura, entre outros benefícios. 

Essa modalidade, no entanto, exige uma dieta específica para garantir que seu organismo possua os níveis adequados de energia para não correr o risco de gerar a queima de massa magra no processo de produção de ATP. 

Veja neste outro artigo como uma dieta pré-treino adequada é importante para um bom rendimento na modalidade de exercícios de força.

Gostou do conteúdo? Agora você já pode criar uma rotina de exercícios condizente com seus interesses pessoais sem se preocupar em estar “fazendo algo errado”. Aproveite!





anterior
próxima

Deixe um comentário

Os comentários precisam ser aprovados antes da publicação.