Fonte de proteína e outros nutrientes essenciais, o whey protein é o suplemento preferido dos atletas e frequentadores de academias. Mas, apesar de suas propriedades e benefícios serem amplamente conhecidos, são poucos os que sabem as diferenças entre os tipos de whey disponíveis no mercado. 

Cada suplemento possui características diferentes. Ambos são originados da mesma matéria-prima (proteína do soro do leite), o que diferencia é o processo de fabricação, filtragem e possíveis adições. Assim, a escolha do suplemento mais adequado deve ser baseada nas necessidades pessoais, metabolismo, objetivos e patologias de cada pessoa.

Mas, quais tipos de whey existem, afinal? É o que mostraremos neste artigo. Continue a leitura até o final e veja as principais opções que podem contribuir para o seu ganho de massa muscular, emagrecimento ou aporte nutricional. Também mostraremos como acertar na escolha do seu whey para obter melhores resultados. Acompanhe!

Tipos de whey protein

De modo geral, existem três tipos de whey protein: isolado, hidrolisado e concentrado. Como explicamos há pouco, os suplementos variam de acordo com o modo de produção, a quantidade de proteínas, gorduras e carboidratos. A matéria-prima, no entanto, permanece a mesma. 

Antes de mostrar as características de cada um, é importante entender que, quanto mais filtrado, maior será o valor biológico do whey. E quanto menor for a sua partícula, melhor e mais rápida será sua absorção.

Isolado

O whey protein isolado é o mais concentrado no teor de proteínas, apresenta cerca de 90% apenas desse nutriente, resultado de um processo rigoroso de filtragem, que elimina boa parte da lactose, carboidratos, gordura e minerais, e o deixa, praticamente, em proteína “pura”.

Durante o seu processo de filtragem, as moléculas são quebradas em partículas menores e, com isso, a absorção no organismo acontece de forma mais rápida. Por esse motivo, sua ingestão deve acontecer logo ao acordar e ao fim da prática de exercícios físicos. Depois do seu consumo, em no máximo 40 minutos, os músculos já estão recebendo o aporte nutricional desejado.  

O fato de o suplemento “isolar” elementos como lactose, gorduras e carboidratos faz com que ele seja indicado para pessoas sensíveis ao açúcar presente no leite e para quem pratica atividades físicas com o objetivo de ganho de massa muscular.

Concentrado

Diferente da opção anterior, o whey concentrado passa por menos processos de filtragem, o que resulta em moléculas de proteínas mais “grosseiras” que levam um tempo maior para serem absorvidas. Em sua composição, ainda contém gordura e lactose, por isso, não é recomendado para pessoas intolerantes ao açúcar do leite ou alérgicas. 

Em geral, a concentração de proteínas desse tipo de suplemento é em torno de 70% a 80%. Uma quantidade inferior ao isolado, mas, ainda assim, é ótima fonte de suplementação. Para dietas com redução calórica e aumento de massa muscular ele é uma ótima opção. Como a digestão acontece lentamente, o corpo se mantém nutrido por um período maior, o que torna seu consumo ideal tanto como pré e pós-treino.

Entre os três tipos de whey, o concentrado é o que oferece o melhor custo-benefício no mercado. 

Hidrolisado

Também conhecido como WPH, o whey hidrolisado apresenta a melhor e mais rápida absorção no organismo. Isso porque ele é submetido à hidrólise, um processo que quebra as moléculas de proteínas em partículas ainda menores e tornam a sua digestão ainda mais fácil. 

Esse procedimento também é responsável por deixar o suplemento com níveis baixos de carboidratos, gorduras e lactose. Dessa forma, é uma ótima opção para quem é alérgico, intolerante ao açúcar presente no leite e para aqueles que precisam de uma recuperação muscular rápida após os treinos mais intensos. Assim como o whey protein isolado, a porcentagem de proteína nesse tipo de suplemento é alta e pode chegar até a 95%. Por isso, entre os três, é o que possui valor mais alto no mercado. 

E whey protein vegano, existe?

Whey protein não, mas suplemento à base de proteína vegana, sim. Pode não parecer, mas há diferença entre esses tipos de produto.

Quando falamos em whey, associamos à proteína do soro do leite, portanto, trata-se de um produto de origem animal. Já os suplementos veganos são feitos à base de proteína vegetal. Normalmente, para a sua fabricação, utiliza-se três bases principais: soja, arroz e ervilha. Algumas marcas escolhem apenas uma dessas para produzi-lo, outros, optam pelas três e as usam em forma de blend. 

Os vegetais presentes no produto passam por vários processos de filtragem para que as moléculas de proteína sejam isoladas em cada grão. Como resultado, temos um suplemento com alta quantidade de aminoácidos e outros nutrientes, tudo de origem vegetal. E o melhor, com baixo teor de gorduras e carboidratos, assim, pode ser consumido por pessoas alérgicas ao glúten ou a lactose. 

Eficiência do suplemento vegano se comparado ao whey protein

Muitas pessoas se perguntam se o suplemento vegano possui a mesma eficiência de um whey protein isolado, concentrado e hidrolisado. Algumas dizem que o produto à base de proteína vegetal apresenta menor desempenho se comparado ao de origem animal, mas existem pesquisas que mostram o contrário, como o publicado no Nutrition Journal. Nesse estudo, pesquisadores avaliaram os efeitos da suplementação de whey protein e da proteína vegetal na composição corporal de indivíduos submetidos a exercícios de força. 

Ao fim da investigação, após oito semanas, eles concluíram que ambos os grupos aumentaram a massa muscular e reduziram a gordura corporal sem apresentar diferenças significantes entre quem usava whey e quem usava proteína de arroz. 

Portanto, se você consome o suplemento à base de proteína vegetal, não se preocupe! O seu rendimento nos treinos e alcance de resultados pode ser satisfatório assim como aqueles que usam o produto à base de proteína do leite. Só lembre de que para alcançar seus objetivos é preciso associar a suplementação com uma dieta equilibrada e treinos regulares. Dessa forma, você vai longe!

Qual o melhor whey protein?

Não há como dizer, ao certo, qual o melhor whey protein entre as opções. Como mostramos, cada um possui características diferentes que beneficiam pessoas com objetivos, metabolismos e necessidades distintas. 

O suplemento concentrado, por exemplo, oferece um teor proteico menor e um processo de absorção mais lento do que os outros tipos. Além disso, possui alta concentração de lactose, gorduras e carboidratos, o que deixa de ser uma opção interessante para pessoas alérgicas à lactose e ao glúten. Já o isolado apresenta uma quantidade maior de aminoácidos e uma capacidade de digestão mais rápida, por isso, é indicado para atletas com treinos de baixa, média e alta intensidade. 

Por fim, temos o whey protein hidrolisado que, pela alto teor de proteína, pode ser recomendado para pessoas com necessidade de reparação muscular rápida e para quem apresenta problemas de má digestão e intolerâncias às substâncias presentes em maior quantidade em outros suplementos. 

Assim, o melhor whey será aquele com propriedades capazes de suprir suas deficiências e intolerâncias nutricionais. É importante que o whey escolhido te ajude a obter os melhores resultados nos treinos, de acordo com suas metas. 

Como escolher o whey protein adequado para você

Para escolher o suplemento adequado para o seu perfil, é necessário, primeiro, avaliar seus objetivos, necessidades e características pessoais. Os próximos passos, no entanto, podem ser baseados nas dicas a seguir. 

Conte com a orientação de um especialista

Recorrer a um profissional capacitado é essencial. Ele irá avaliar a sua saúde, suas metas e suas necessidades para só assim recomendar o produto mais adequado para você. E não, não pense em tomar o whey por conta própria, ainda que saiba sua procedência. Do contrário, ele pode não oferecer o que você realmente precisa e os efeitos não serão interessantes. 

Além disso, já imaginou desenvolver alguma reação pelo consumo de um suplemento impróprio para o seu organismo? Não vale a pena se arriscar. 

Evite produtos com muito aditivos

Para saber qual o melhor whey protein para o seu perfil, é muito importante se atentar à composição química do produto. Quanto menos aditivos você identificar no rótulo, melhor será. Corantes, saborizantes, aromatizantes e conservantes são alguns ingredientes que você deve evitar, principalmente, em grandes quantidades.

Como ensinamos nesse outro artigo, os rótulos são organizados pelas proporções dos ingredientes, do maior para o menor. Quanto antes esses elementos aparecem, mais aditivos contém no suplemento. Fique atento a isso na hora de escolher o seu. 

Escolha um sabor que te agrade

Morango, chocolate e baunilha estão entre os sabores tradicionais de whey protein, mas existem muitos outros no mercado. Assim, para tornar esse momento de cuidado com o seu corpo ainda mais agradável, escolha a opção mais saborosa para você. Essa é uma forma de consumir o produto sem grandes esforços.

Invista em um bom custo-benefício

Na hora de selecionar o suplemento de acordo com suas preferências e necessidades, não há dúvidas de que o preço é algo a ser considerado. Existem wheys com valores muito elevados que, nem sempre, valem o investimento. Nesse caso, o mais barato e o mais caro, na maior parte das vezes, não é sinal de qualidade. 

É muito importante se atentar a outros detalhes que realmente fazem a diferença. Você pode procurar por feedback de usuários, pesquisar sobre a matéria-prima e verificar as recomendações ao lado dos profissionais que acompanham a sua saúde. Assim, você fará um bom investimento e terá um ótimo retorno.

Viu só? Encontrar o suplemento adequado não precisa ser visto como uma missão impossível. Basta considerar seus objetivos, carências e gostos pessoais para escolher o melhor para você. Seguir todas as dicas dadas ao longo do texto também faz muita diferença. É só aplicá-las na hora de ir às compras. Assim, essa decisão será ainda mais fácil de ser tomada. 

Para mais dicas e informações sobre alimentação e vida saudável, continue nos acompanhando. Assine nossa newsletter para receber conteúdos como esse em primeira mão. 

17 de maio de 2022 — Talita Camargos

Deixe um comentário

Os comentários devem ser aprovados antes de serem publicados