O carboidrato com certeza é o macronutriente com a pior reputação. No entanto, tá errado e vamos mostrar porquê.  Ele é fundamental para o corpo e sua saúde. O problema, como você deve desconfiar, está na quantidade excessiva e qualidade ruim escolhida por muitos. 

Um estudo publicado na Lancet Public Health, em 2018, mostrou que tão ruim quanto comer muito carboidrato é consumi-lo em menos quantidade do que o recomendado. Inclusive, trocar carboidrato por proteína e gorduras está associado a uma morte precoce. 

Quem se priva de carboidrato também pode sentir-se mal. Dores de cabeça, insônia, alterações do humor e desmaios, além de perda de massa muscular esquelética são consequências da falta de carboidrato.

Qual a função do carboidrato? 

O carboidrato é a principal fonte de energia do corpo. Sem esse nutriente, fica difícil até respirar, manter uma boa circulação e movimentar-se. O corpo ainda consegue produzir energia por outras fontes, já o cérebro só funciona se conseguir glicogênio, retirado do carboidrato. 

Ou seja, ele é fundamental à vida. 

Mas carboidrato engorda, não?

Se você consumi-lo em grandes quantidades sim. Outro fator que colabora para o ganho de peso é o tipo de carboidrato, como vamos falar melhor adiante. Lembre-se daquela frase que sua mãe sempre disse: nada em excesso faz bem. 

Em comparação a outros nutrientes, ele é mais calórico. Uma grama equivale a 4 calorias. Porém, há outros fatores importantes para o ganho de peso. 

Quantidade diária de carboidrato

50 a 60% de todas as calorias devem vir de carboidratos. Isso mesmo que você ouviu, metade, ou até mais, deve ser carboidrato. Então, ele deve estar presente no café da manhã, almoço e jantar. Adiantamos que quase todo alimento tem, mesmo que em pequena quantidade. Mas não caia na armadilha de que há um substituto para o carboidrato. 

Ele é um macronutriente, que são grupos de nutrientes que devemos consumir diariamente em maior quantidade. Proteína, gordura e fibra completam o grupo de macronutrientes. 

Carboidratos simples 

Há quem classifique os carboidratos em bons e ruins. Mas essa denominação coloca os alimentos como vilões ou mocinhos. E, como você sabe, esse não é o caminho para uma vida saudável. O mais importante é consumir os nutrientes de forma equilibrada. Assim, preferimos a nomenclatura carboidrato simples. 

Eles são absorvidos e liberam glicose no sangue de forma mais rápida para o organismo, o que ajuda a liberar energia quase que instantaneamente. Dessa forma, a pessoa não se sente saciada por muito tempo e procura pelo carboidrato novamente. 

Não pense que apenas alimentos considerados pouco saudáveis contém carboidratos simples. Um bom exemplo é a banana, a fruta faz parte deste grupo. Nem por isso você vai deixar de consumi-la, não é mesmo? 

Fazem parte da lista de alimentos com carboidratos simples: 

  • Mel, açúcar e xarope de milho.
  • Arroz branco e massas refinadas.
  • Melancia, abacaxi e banana.
  • Alguns tipos de vegetais: abóbora, batata, beterraba e outros.
  • Açúcar comum.
  • Açúcar demerara.
  • Chocolate.
  • Pipoca.
  • Refrigerante.
  • Sorvete.
  • Suco de laranja.
  • Bolo, torta, bala e doces no geral.
  • Pães: pão de queijo, francês, broas, brioches e outros.
  • Massas: macarrão, nhoque, pizza, lasanha e etc.

Carboidratos complexos

Como você deve imaginar, os carboidratos complexos são o contrário do carboidrato simples. A liberação de glicose no sangue depois de consumi-los é mais lenta. Então, a saciedade proporcionada por esse alimento é maior. Dessa maneira, a tendência é que não aconteça uma busca por mais comida rápido. 

São alimentos que tendem a ser mais ricos em minerais, fibras e outros nutrientes também. 

Fazem parte da lista de carboidratos complexos: 

  • Ameixa, mamão, pera, morangos, kiwi, tangerina, limão, pitaya, banana e pêssego;
  • Arroz integral;
  • Arroz com grãos;
  • Macarrão integral;
  • Pães integrais ou com sementes;
  • Vegetais do tipo repolho, brócolis, couve-flor;
  • Feijão;
  • Lentilha;
  • Grão-de-bico;
  • Ervilhas;
  • Quinoa;
  • Farinha de banana verde;
  • Cereais naturais como a aveia;
  • Tubérculos como batata doce com casca, mandioca e inhame.

Barra de proteína tem carboidrato? 

Sim. Uma das funções da barrinha de proteína é dar energia para quem a consome. Por isso, é importante que o carboidrato faça parte do snack. O que não pode acontecer é de o carboidrato ser o destaque da barrinha. Mas é extremamente importante que os macronutrientes – proteína, fibra e gorduras – estejam em equilíbrio. 

A presença do carboidrato na barra também ajuda a atingir as quantidades mínimas do consumo do nutriente diário, além de dar aquele gás para você continuar suas atividades. 

As barras da Bold trazem esse macronutriente em equilíbrio, com destaque para a proteína, 20 gramas e outras substâncias importantes para o corpo. 

Curtiu essa forma saudável de consumir carboidrato? Você pode pedir seu sabor preferido de Bold em nosso site e ainda preparar receitas fit incríveis com elas. Garantimos que você vai nutrir o corpo e agradar seu paladar porque acreditamos que você não precisa abrir mão de nada para ser saudável. 

Aproveite e até a próxima dica!

18 de novembro de 2021 — BOLD Contato

Deixe um comentário

Os comentários devem ser aprovados antes de serem publicados