O Brasil é o maior consumidor de agrotóxicos do mundo desde 2008. Uma alternativa para quem não deseja ingerir transgênicos e aditivos químicos usados na agricultura são os alimentos orgânicos. As vantagens na saúde são muito divulgados. Eles também trazem vantagens para o meio-ambiente. Mas há alguns pontos pouco comentados sobre alimentos orgânicos, como vamos mostrar. 

Vem com a gente, informação correta é o primeiro passo para ter uma vida surreal! 

O que são alimentos orgânicos? 

Os alimentos orgânicos são aqueles livres de agrotóxicos sintéticos, transgênicos ou fertilizantes químicos. O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, traz a seguinte definição: 

 “Alimentos orgânicos são aqueles obtidos em um sistema orgânico de produção agropecuária ou oriundo de processo extrativista sustentável e não prejudicial ao ecossistema local”.

Além de favorecerem a saúde do consumidor, eles são aliados do meio-ambiente e da saúde do trabalhador. São encontrados nas feiras e em alguns setores dos supermercados. Você também pode buscar alimentos orgânicos no sítio do seu avô ou cultivar uma hortinha em casa. Que tal? 

Tipos de alimentos orgânicos 

Se engana quem pensa que alimentos orgânicos se restringem às frutas, verduras ou hortaliças. Até mesmo bebidas alcoólicas podem ser produzidas de forma orgânica. Para isso, basta que sejam livres de quaisquer aditivos químicos, como falamos anteriormente. 

Selo para alimentos orgânicos

A produção de orgânicos é muito relacionada ao cultivo em pequenas propriedades, lugares mais simples. Porém, como mostramos, até mesmo bebidas alcoólicas podem ser orgânicas. Para facilitar a compreensão, qualquer alimento pode ser feito sem o uso de agrotóxicos, pesticidas e outros. Grandes marcas têm seções desse tipo de alimento. 

Se você quer consumir orgânicos, há um indicador bem interessante do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Apenas os produtores familiares estão isentos do selo. Mesmo assim, eles devem ser vinculados a alguma organização de controle e, essa, por sua vez, precisa ser certificada. 

No mais, para ser considerado orgânico, um alimento deve passar pelo processo de certificação do Mapa. 

Benefícios

A maior vantagem que se busca quando opta pelos orgânicos é a saúde. Afinal, uma alimentação com menos aditivos químicos é muito mais benéfica. Em 2021, o Brasil bateu recorde de liberação de agrotóxicos, até 2 de dezembro, 500 novos produtos foram autorizados pelo Mapa. Os estudos sobre os danos que eles podem causar à saúde humano trazem alguns dados preocupantes. 

O glicosato, por exemplo, o mais usado no país, seria responsável por 503 mortes infantis ao ano. A conclusão está no estudo "Down the River: Glyphosate Use in Agriculture and Birth Outcomes of Surrounding Populations". 

Segurança alimentar

Além dos riscos para a saúde, segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), 28% dos alimentos contêm substâncias não autorizadas ou em quantidade maior que o permitido. Junte a isso sermos o país com um dos maiores índices de uso de agrotóxicos e outras substâncias na agricultura. 


Consumir orgânicos é aumentar as chances de se alimentar com qualidade, já que há uma preocupação maior em relação à forma de produção e como ela impacta nossa saúde. 

Sustentabilidade

Os recursos usados na agricultura impactam o solo, água e ar, além da saúde do trabalhador das lavouras. Produtos orgânicos são cultivados de forma sustentável para todos os envolvidos no processo: do colaborador ao meio-ambiente e consumidor. 

Assim, mais do que sua saúde, ao priorizar orgânicos você apoia uma cadeia produtiva na qual a natureza e quem vive da terra é mais valorizado e preservado. Lembrando que sustentabilidade considera o equilíbrio com a natureza, seres humanos e economia. Na produção de alimentos orgânicos, cada um desses pontos é considerado. 

Saúde do trabalhador 

O contato com as substâncias químicas do cultivo tradicional de alimentos é prejudicial para o trabalhador. Ele inala e tem contato pela pele com os agrotóxicos, o que pode trazer prejuízos a curto, médio e longo prazo para ele. Já para produzir orgânicos, os métodos são mais amigáveis para a saúde do trabalhador, pois as técnicas não envolvem uso de substâncias químicas. 

De acordo com a Organização Internacional do Trabalho (OIT), os agrotóxicos são responsáveis por 70 mil mortes por intoxicações agudas e crônicas por ano nos países em desenvolvimento. Outras doenças crônicas também são atribuídas ao trabalho nas áreas de cultivo tradicionais. 

A jornada do colaborador em uma lavoura orgânica também tende a ser mais respeitosa, humanizada. 

Saúde do consumidor 

Essa é a vantagem mais conhecida do consumo de orgânicos. Uma alimentação livre de agrotóxicos, transgênicos ou fertilizantes químicos é melhor para o nosso organismo. O corpo é capaz de lidar com alguns componentes químicos, mas o ideal é diminuir o máximo possível. Alguns efeitos nocivos são conhecidos já. De acordo com a Avisa, estão na lista de malefícios: 

  • Dificuldade para dormir.
  • Esquecimento, 
  • Aborto,
  • Impotência, 
  • Depressão, 
  • Problemas respiratórios graves,
  • Alteração do funcionamento do fígado e dos rins,
  • Anormalidade da produção de hormônios da tireoide, dos ovários e da próstata,
  • Incapacidade de gerar filhos, 
  • Malformação e problemas no desenvolvimento intelectual e físico das crianças.

Agrotóxicos causam câncer? 

O assunto é polêmico. O Instituto Nacional do Câncer (Inca) afirma, em seu site, que há estudos apontando o consumo de alimentos com agrotóxicos como fator de risco para o câncer. No entanto, há dúvidas devido às influências genéticas, comportamentos nocivos e outros. 

Socorro, só devo consumir orgânicos? 

O ideal é dar preferência aos alimentos livres de agrotóxicos e transgênicos. Mas não se cobre a ter uma alimentação 100% limpa. A preocupação exagerada com alimentos 100% seguros é característica da ortorexia, um transtorno de quem só come o que é “saudável”. O exagero, até mesmo com o que é bom, é prejudicial para todos nós. 

De acordo com a dra Sophie Deram, algumas vantagens dos alimentos orgânicos ainda são controversas, como o fato de terem mais nutrientes. O que ela recomenda é optar por produtos orgânicos sempre que possível, mas não deixar de consumir frutas, verduras e outros porque não pode comprar orgânicos, seja pela dificuldade de encontrar ou porque no seu orçamento só cabem os alimentos tradicionais. Pesquisas mostram que eles podem custar até 50% a mais, um investimento que vale a pena, mas nem sempre é a realidade de todo mundo. 


Aqui no nosso blog é assim, a verdade sobre alimentação saudável sem enrolação. Para mais informações sobre esse tema, assine nossa newsletter. 

24 de março de 2022 — Talita Camargos

Deixe um comentário

Os comentários devem ser aprovados antes de serem publicados